Conteúdo

Leia...

Alcoolismo

É a dependência do indivíduo ao álcool, considerada doença pela Organização Mundial da Saúde. O uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer seriamente o bom funcionamento do organismo, levando a conseqüências irreversíveis.

É uma doença a qual se define pelo uso excessivo de bebida alcoólica, interferindo assim na sua vida social e profissional.

O alcoolismo necessita de tratamento e cuidados por uma equipe multiprofissional.

OS EFEITOS FÍSICOS DO ÁLCOOL
Os efeitos físicos causados pelo álcool são de grande intensidade no ser humano. Diminuição dos reflexos e sedação. O uso contínuo a longo prazo aumenta o risco de doenças como o câncer na língua, boca, esôfago, laringe, fígado e vesícula biliar. Pode ocasionar hepatite, cirrose, gastrite e úlcera. Quando usado em grande quantidade pode ocasionar danos cerebrais irreversíveis. Perda de apetite o que acarretará em desnutrição. Pode causar problemas cardíacos e de pressão arterial. Durante a gestação pode causar mal formação congênita.

EFEITOS EMOCIONAIS
Os efeitos emocionais e comportamentais são muito frequentes conforme a tolerância do individuo a quantidade ingerida. Alteração do humor, comportamento violento, depressão e em alguns casos até mesmo suicídio.

EFEITOS DO ÁLCOOL
Geralmente está associado a outras condições psiquiátricas como transtornos de personalidade, depressão, transtorno afetivo bipolar (ou psicose maníaco depressiva), transtornos de ansiedade e suicídio

SÍNDROME DE ABSTINÊNCIA AO ÁLCOOL
Ocorre em pacientes que fazem uso de álcool em grande quantidade e por tempo prolongado, e que param de consumir a bebida. Os primeiros sintomas de abstinência iniciam 12 horas após parar de beber. Os sintomas mais comum são os tremores, acompanhados de irritabilidade, náuseas, vômitos, ansiedade, sudorese, pupilas dilatadas e taquicardia. Pode evoluir para uma condição clínica mais grave chamada Delirium por abstinência de álcool (Delirium Tremens)

DELIRIUM TREMENS
É uma emergência médica e, quando não tratado adequadamente, pode levar o paciente a convulsões e morte em até 20% dos casos. Inicia geralmente na semana em que o paciente para de beber. O paciente apresenta taquicardia, sudorese, febre, ansiedade, insônia. Pode apresentar alucinações, como, por exemplo, enxergar insetos ou outros pequenos bichos na parede. O nível de consciência do paciente “flutua” desde um estado de hiperatividade até um de letargia.

Uma das características mais importantes do alcoolismo é a negação de sua existência por parte do usuário. Raros são aqueles que reconhecem o uso abusivo de bebidas.